Quando me propus a ser candidato e vencer as eleições para deputado federal, o fiz porque creio que podemos ser a diferença, que no Congresso Nacional posso ser a voz de muitos brasileiros, que assim como eu estão inconformados com tanta injustiça, corrupção e incompetência. Nosso País esteve durante 13 anos sob o domínio de um partido que assolou nossa Nação e culminou em crise na economia, na saúde, educação, segurança, transporte e tantas outras áreas.

Um governo que tentou de todas as formas implantar programas e ideologias nocivas às famílias brasileiras, enganando o povo, saqueando os cofres públicos, maculando nosso legado, na tentativa de hastear a bandeira vermelha como símbolo do seu poder.

Neste mês de setembro, no dia 7, celebramos o dia da Independência, o dia da Pátria, que é marcado por desfiles patrióticos na maioria das cidades brasileiras. O mais famoso deles ocorre em Brasília, na Esplanada dos Ministérios, sob a presença do Presidente da República. Desfiles similares ocorrem em todas as capitais estaduais, sendo prestigiados pelos respectivos governadores, e em várias outras cidades em todo o país.

É uma bela festa que nos faz refletir sobre os rumos da nossa Nação. Conquistamos uma grande vitória ao desbancarmos esse governo que não lutava pelos interesses do povo e sim por seus próprios interesses. A palavra do Senhor nos instrui quando diz: “O governante sem discernimento aumenta as opressões, mas os que odeiam o ganho desonesto prolongarão o seu governo.” (Provérbios 28:16).

No último ano, nosso país passou por processos decisivos, mudanças foram feitas, governo destituído, prisões, delações e uma série de eventos que despertaram a população brasileira. Este despertamento e preocupação com os rumos que o país estava caminhando, graças aos 13 anos do desgoverno do PT e aliados, pode ser visto nas eleições municipais.

O povo reagiu e deixou seu recado, o país não quer mais ser vítima da roubalheira e corrupção. Para se ter uma ideia a Folha de S. Paulo publicou uma matéria com dados significativos, a publicação aponta que o PT sofreu a pior derrota entre todas as legendas sobre qualquer aspecto, com queda de no mínimo 59%, em relação a 2012.

O governo vem de Deus para manter a ordem e a paz. Os governantes têm grande responsabilidade diante de Deus. Eles devem fazer justiça e guiar o povo com sabedoria e cuidado. Deus julgará os governantes de acordo com suas ações. Somos uma nação majoritariamente cristã. Igrejas em todo país oraram ao Senhor Deus para que algo fosse feito, crendo na promessa que diz: “Feliz a nação cujo Deus é o SENHOR, o povo que Ele escolheu para lhe pertencer!” (Salmos 33:12).

Eu acredito no potencial de nosso país, na força do nosso povo tão resiliente e na intercessão da igreja. Mas não podemos negar que precisamos viver um novo tempo na política brasileira. Precisamos de novos governantes, de novas ideias, menos corrupção e mais ação. E para isso, é preciso que nosso povo seja mais consciente, escolha de forma sensata e equilibrada seus representantes e que acompanhem de perto cada um deles.

Como deputado federal, quero dizer que meu compromisso é com o povo brasileiro e com as minhas convicções. Sou um parlamentar que luta e defende a vida, a família e os menos favorecidos. Não sou marionete, enfeite, muito menos levado por propostas e ofertas daqueles que só pensam no seu próprio interesse.  Não me sentei à mesa para participar dos manjares oferecidos pelo PT.  Mantive-me firme, pois sei qual é a minha missão e a quem devo prestar contas: São os 104.697mil eleitores que confiaram seu voto a mim, eles precisam que eu os represente de foram digna, independente e justa.

O povo e a constituição precisam ser respeitados. Quero dizer aos brasileiros que continuarei firme, pois minha bandeira e a bandeira dos brasileiros é verde, amarela, azul e branca, meu partido é o Brasil. Nossa sociedade depois de tantos escândalos, não quer mais fazer papel de experimento ideológico, ela quer o cumprimento do que está estampado em nossa bandeira “Ordem e Progresso”. Queremos uma nação que cresça e que faça prosperar seu povo, moral, social e tecnologicamente.

Orem pela nossa Nação, orem pelos nossos representantes. “Antes de tudo, recomendo que se façam súplicas, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens; pelos reis e por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranquila e pacífica, com toda a piedade e dignidade.” (1 Timóteo 2:1-2)

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *